Papo de pato (Bartolomeu Campos Queirós e Cláudio Martins)


Que pena Pato Penado tinha do Pato Pelado!

E que pena Pato Pelado tinha de Pato Penado!

Este é um verdadeiro Papo de pato sobre as diferenças entre patos, como entre os homens alguns tem penas - e outros não...

A narrativa de Bartolomeu Campos Queirós é divertida e cheia de trocadilhos, ele brinca com as palavras e nos convida a brincar também. As ilustrações de Cláudio brincam também aos olhos dos leitores.

Pontos de conversa:

1) Patos;

2) Família;

3) Diferenças e diversidade;

4) Comunidade;

5) Versos e rimas;

6) Trocadilhos;

7) Pena, dó e compaixão;

8) Vida rural x vida urbana;

9) Conflito;

10) Carta;

11) Pedido;

12) Irmãos;

Dicas de mediação:

Versos e trocadilhos nos provocam os leitores, fazendo um grande trava-línguas! É importante que o mediador esteja bem familiarizado com o texto. As ilustrações formam outro caminho para o mediador, com certeza as crianças vão ficar bem provocadas com as ilustrações que sempre tem horizonte. O que está implícito no cenário e nos personagens que aparecem no background?

1) Capa e título, tudo começa por aqui.

a) O que é um papo de pato? Sobre o que será que os patos conversam?

b) A ilustração da capa lembra uma carta de baralho, as crianças reconhecem a carta?

c) Instigue as crianças a pensarem sobre o que pode ser o livro.

2) Antes de ir para a narrativa, você pode ir para imagem e perguntar as crianças - o que há de diferença entre os patos?

3)O pato com penas tem pena do pato sem pena. (Página 4). Por que será que o pato com penas sente pena do outro pato?

a) O que significa ter pena de alguém?

b) Amplie a discussão, em alguma situação as crianças já sentiram pena de alguém? Qual foi a situação?

4) Pato com penas é penado. Pato sem penas é pelado! (Página 5). Brinque com o trocadilho! Como uma palavra pode mudar tanto com a diferença de apenas um letra! As crianças conhecem outras palavras assim?

5) Nas páginas 6 e 7, o livro nos faz duas perguntas, convide às crianças a reformularem a pergunta de outra forma: A mãe do pato penado é a mãe do pato pelado? (Exemplo: os patos são irmãos?) O pai do pato pelado é um pai empenado? (O filho é parecido com seu pai?).

6) Papo não fala. Pato bate o papo. (Página 8). Quais a diferenças entre falar e bater papo? E discutir? Aproveite para ampliar a discussão e pensar nos vários verbos que dizem respeito aos processos de comunicação.

7) Somente na página 9 descobrimos uma das razões para o pano com pena ter pena do pato pelado! Ele sente frio! Amplie com as crianças: quais são as desvantagens de não ter penas? E quais as desvantagens?

8) Ué, mas o paro pelado sente pena também do pato penado! (Página 10). Pergunte as crianças as vantagens e desvantagens de ser um pato penado.

9) O Pato Pelado manda uma carta para o Pato Penado (página 12). O que ele pede ao Pato Penado? O que as crianças acham que vai acontecer?

a) Esta carta está cheia de rimas e comparações riquíssimas! Não perca a chance de brincar com as palavras.

b) Investigue as imagens elas conhecem caneta tinteiro?

10) "A mãe despena - pena por pena [...] O pai empena - pena por pena".O que eles estão fazendo?

11) Quem diria! Que antes tão diferentes e com tanta pena, agora eles estão meio penados, meio pelados. O que as crianças acham dessa discussão?

Destaque
Tags

© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W