© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W
Please reload

Tags
Destaque

A águia que não queria voar (James Aggrey & Wolf Erlbruch)

December 28, 2017

1/10
Please reload

O Mundo Inteiro (Liz Garton Scanlon e Marla Frazee)

02.08.2016

 

 

 

Já sabemos que um livro é uma janela para uma nova leitura do mundo. Há livros que fazem isso com tanta proeza que sentimos o cheio de maresia, sentimos o pé molhar com as ondas e o vento nos nossos cabelos. O Mundo Inteiro  é um desses livros: sinestésico, imagético, ele nos emociona e nos envolve em um turbilhão de sensações.

 

É um abraço acolhedor numa noite fria, é o crepitar de uma fogueira em uma noite estrelada, é um passeio em família em um dia de afeto. É o cheiro de pão recém assado, é a nota solitária de um instrumento musical em meio à cacofonia de sussurros, é uma sala cheia de sons, cores e parentes.

 

Liz Garton Scanlon e Marla Frazee nos encantam, usando de imagens ora únicas e amplas, ora descontínuas e sequenciais; e do textoque ondula e dança, que se mostra e se esconde dos leitores. O Mundo inteiro não abre apenas uma janela, e sim possibilita uma verdadeira imersão em um mundo de acolhimento e afeto.

 

Convidamos aos leitores de nossa revista a se deliciarem e dançarem ao som e ao ritmo dessa obra.

 

Pontos de conversa:

1) Família nuclear e extensa

2) Comunidade

3) Férias

4) Viagem

5) Diversidade

6) Natureza

7) Afeto e carinho

8) Ciclos da natureza e da vida

9) Relacionamentos

10) Par de opostos

11) Contradições

12) Sentidos, sensações e sentimentos

13) União e irmandade

14) Globalização e individualização

15) Encontros e desencontros

 

 

Dicas de mediação:

1) Para este livro, tão musical e rítmico, sugerimos que seja feita primeiramente uma contação contínua, sem interrupções ou mediações. E, depois das lágrimas e dos arrepios de emoção inevitáveis, seja conduzida uma nova leitura, fazendo as intervenções dialógicas.

2) Nesta primeira leitura, prepare-se, atente à forma como  o texto está escrito, pois ele dita sua própria entonação. Leia como se fosse o mar, como se fosse a chuva, como se fosse a fragrância de um prato recém saído do forno. 

3) Para a segunda leitura, observe o padrão do livro. Ele começa enumerando um conjunto de elementos e ações para em seguida fazer uma síntese. Por exemplo: nas páginas 26 e 27, as escritoras dizem "A mesa, o prato, a faca, o saleiro. A barriga faminta, o jantar vem ligeiro. O pão, a farinha, o caldeirão fervente." para então, nas páginas seguintes, montar uma única imagem e frase "O mundo inteiro é frio e quente".

Durante a leitura mediada, utilize esse movimento de expansão e contração. Comece trabalhando com as crianças o conjunto desses elementos, monte e remonte a cena que está acontecendo no livro e pergunte se as crianças já viveram momentos assim, com a família, em férias, em lugares novos. No momento de expansão, investigue suas histórias e particularidades das experiências. E depois, no movimento de contração do texto, se aprofunde na frase sintética e poética que as autoras trazem. Junto com as crianças, tente descobrir o que há em comum nos sentimentos e sensações que elas viveram e as dos personagens.

4) Observe os pares de elementos aparentemente opostos que as escritoras utilizam (quente e frio, novo e antigo, eu e você) e pergunte para as crianças que outros opostos estão no mundo inteiro. 

5) Com "Tudo que se escuta, sente e vê. O mundo inteiro é tudo isso" e "nós somos o mundo inteiro", o livro possibilita que pensemos no mundo inteiro como aquele mundo em que vivemos - o mundo externo, o mundo das relações e nosso mundo interno.  Então, convide as crianças a montarem  seu mundo interno, com seus próprios versos, narrando uma cena cotidiana. Por exemplo: O penteado, o glitter, a fantasia. A música, o sol e é um grande festival. O mundo inteiro é um carnaval.

 

 

 

 

 

 

Please reload