© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W
Please reload

Tags
Destaque

A águia que não queria voar (James Aggrey & Wolf Erlbruch)

December 28, 2017

1/10
Please reload

Mamãe nunca me contou (Babette Cole)

24.08.2017

 

Sabe aqueles temas cabeludos que são constrangedores de se falar, principalmente para as crianças? Em Mamãe nunca me contou, Babette Cole pincela sobre esses assuntos de uma maneira curiosa, em um jogo de perguntas e imagens bem montadas (potenciais respostas).

 

Uma das grandes riquezas desse livro é permitir a supremacia da leitura dialógica, pois o mediador em momento nenhum tem a necessidade de responder as perguntas do protagonista (que provavelmente são perguntas de todas as crianças) e pode incentivar as próprias crianças a darem suas  respostas tendo como base suas experiências pessoais. Isso foi sem dúvida uma grande esperteza da autora, pois o que parece ser muito explícitos para nós (adultos/gente grande), não é tão óbvio para as crianças, elas normalmente caem na risada porque sabem que se trata de um tabu, mas não é com frequência que tem  a mesma compreensão que a gente. A pergunta norteadora que simplifica isso está na contra capa do livro: "como as crianças aprendem o que os adultos não sabem ensinar?".

 

Um dos pontos que este livro nos instiga e pensar um conjunto de perguntas a que não vamos encontrar respostas satisfatórias - algumas dessas coisas nossas mães nem sabem a resposta! - há coisas que simplesmente são como são. E esse é um bom pronto para as crianças (e adultos) se maravilharem e se espantarem diante dos mistérios da vida e da complexidade humana.

 

Pontos de conversa:

1) Relacionamento pais e filhos;

2) Fase dos porquês,

3) Curiosidade infantil;

4) Sexualidade;

5) Identidade de gênero;

6) Tabus;

7) Maternidade;

8) Privacidade;

9) Orientação sexual;

10) Gestação;

11) A chegada de um irmãozinho;

12) Disponibilidade afetiva;

13) Segredos familiares;

14) Gravidez na adolescência;

15) Criação de filhos: expectativa X realidade;

16) Vida escolar;

17) Dentistas;

18) Mentiras inocentes, white lies;

19) Adoção;

20) Relacionamentos afetivos e amorosos.

 

Dicas de mediação:

1) Esta ilustração da capa nos convida para uma intervenção. O que será que o menino está fazendo? Essa cara é de quê?

 

2) O protagonista nos diz "A mamãe me contou que a vida é cheia de segredinhos" (Páginas 4 e 5). O que é um segredo? Quais serão esses segredinhos?

 

>> Atenção! Valorize as imagens e pergunte as crianças o que está acontecendo na cena. Deixe as crianças fazerem as intervenções e incentive elas as responderem ao que o menino pergunta, atente para sempre ampliar as respostas e contemplar a diversidade de possibilidades, se necessário banque aqui o advogado do diabo fazendo perguntas como: "mas será que é isso?", "o que mais vocês pensam sobre isso?".<<

Vamos passar agora algumas dicas de intervenção página por página:

 

3) Páginas 6 e 7 - O misterioso umbigo e o grande mistério do parto. Onde a mãe dele está? As crianças conhecem a história delas de nascimento, pergunte se elas nasceram em hospital ou em casa, de cesariana ou parto normal, que dia, como foi, quem estava com sua mãe?

 

4) Páginas 8 e 9 - Pais ocupados. O que a mãe está fazendo na imagem. Será que as crianças passam por isso? O que elas fazem para chamar a atenção dos pais.

 

5) Páginas 10 e 11 - Por que eu tenho que ir para a escola... se mamãe foi expulsa da escola dela? Hahaha! Quem nunca ouviu de um pai "faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço"? Ajude as crianças a compreenderem a imagem, que tipo de escola era essa? Por que será que a mãe foi expulsa?

 

6) Página 12 e 13 - Fada do dente dentista. Quem conhece está fada do dente? Quem gosta dela?

 

7) Páginas 14 e 15. Leia o texto "Mamãe nunca me contou que menino e menina são diferentes", e devolva a pergunta as crianças. Em que os meninos e meninas são diferentes? E no que eles são parecidos?

 

8) Páginas 16 e 17. Às vezes, é difícil saber se um adulto é homem ou mulher, as crianças já passaram por isso? Identidade de gênero é um tema complexo que merece ser contemplado, não se sinta ansioso, deixe com que as crianças compartilhem de suas experiências e amplie sempre que possível. 

 

9) Entre as páginas 18 a 23, há uns mistérios curiosos - cirurgias plásticas, pelos faciais e "passando telegrama", deixe as crianças imaginarem, extrapolarem em suas respostas. 

 

10) Nos deparamos com o tema temido da sexualidade, páginas 24 a 27, não temam, apenas devolva a pergunta as crianças e instigue elas a ampliarem e pensarem muitas respostas.

 

11) "Onde os casais que não podem ter filhos arrumam um bebê"? Nesta página (28) é um bom momento para trabalhar temas como adoção e orfanato. Elas conhecem alguém que adotou ou foi adotada? 

 

12) "Como você consegue tanto detestar uma pessoa... e amar ao mesmo tempo?". Taí aí uma ótima pergunta, aposto que suas crianças vão te dar ótimas respostas. Uma pergunta que você pode fazer a elas é se elas tem alguém assim, a quem elas odeiam mas também amam. (Página 29)

 

13) O livro está quase no fim e traz na imagem casais homoafetivos (páginas 30 e 31), é um momento legal para trabalhar o respeito a diversidade. 

 

14) O livro termina com "mas eu não ligo. Um dia a mamãe conta!". Quando será que a mãe dele vai contar? Indague as crianças: será que existe uma resposta certa para todas as perguntas? Por quê?

 

Compartilhe conosco sua experiência de mediação e as respostas que suas crianças construíram junto de você! ;)

 

Please reload