© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W
Please reload

Tags
Destaque

A águia que não queria voar (James Aggrey & Wolf Erlbruch)

December 28, 2017

1/10
Please reload

O chamado de Sosu (Meshack Asare)

15.12.2016

 

O chamado de Sosu é um livro de coragem, empatia e grandeza, pois nos fala de um menino que apesar de apartado, discriminado e subestimado devido a uma deficiência física é capaz de mostrar aos outros que ele é forte, ele é capaz, ele é protagonista de sua vida e deve ser integrado a sua comunidade.  

 

As ilustrações suaves em aquarela nos rementem a fotos antigas de um álbum de família ou uma matéria de jornal, as imagens têm contornos pouco nítidos e dão aos leitores a impressão de se tratar de uma história viva que é contada em diversas vozes ao longo do tempo.

 

É impossível não se emocionar com essa história e se recusar a não ser mais uma dessas vozes que vai ecoar no tempo contando a grandeza de Sosu.

 

Pontos de conversa:

1) Coragem e heroísmo;

2) Vida na aldeia;

3) Gana e cultura ganesa;

4) Tam-tam e instrumentos africanos;

5) Cultura negra; 

6) Necessidades especiais;

7) Misticismo e mistérios;

8) Laços familiares;

9) Brincadeiras;

10) Tarefas domésticas;

11) Preconceito e exclusão;

12) Inclusão e diversidade;

13) Fenômenos naturais;

14) Vivência em comunidade;

15) Sentimento de pertencimento;

16) Paralisia infantil;

17) Paraplegia;

18) Adaptações para inclusão.

 

Dicas de mediação:

1) O título do livro será curioso para as crianças. O que elas entendem por chamado? Ajude-as a compreender melhor este conceito e as encorajem a imaginarem sobre o que será a história.

2) O livro começa com uma linda paisagem litorânea, além disso há informações sobre a dinâmica entre o mar e a laguna, de enchentes e secas da laguna. Pergunte as crianças se elas já visitaram algum lugar assim. Leia com as crianças o dito local "O mar só deixará de avançar quando a laguna aceitar se casar com ele", por que será que isso acontece? Por que a laguna se recusaria a casar com o mar? (Páginas 4 e 5).

3) Nas páginas seguintes somos apresentados ao nosso protagonista (Sosu) e sua família. Leia o primeiro parágrafo da página 7 e faça uma pausa para ler a ilustração. O que Sosu e seus familiares estão fazendo?

4) Continue a narrativa, e descubra que mesmo que todos desejassem ver Sosu de pé andando sozinho isso nunca aconteceu. O que pode ter acontecido com Sosu? Como será viver apenas dentro de casa? Por que será que Sosu não pode sair? (Páginas 6 e 7).

5) Nas páginas 8 e 9 descobrimos que Sosu inveja aqueles que podem andar, e nas páginas 10 e 11 nos deparamos com uma cena incomoda. Seu pai (Pa) leva Sosu para pescar, alguns pescadores se aproximam, discriminam Sosu e recriminam seu pai por tirar Sosu de casa. O que Pa poderia dizer ou fazer para proteger Sosu? 

6) Outra cena triste se sucede no que Sosu chama de uma noite terrível. Ele acorda com o som dos tam-tans (instrumento de percussão local) o chamando para brincar. Ele se arrasta e está animado para se unir a  festa, mas então uma menina se assusta com ele e faz um escarcéu - ela o confundiu com um espírito rastejante! Novamente, Sosu é impedido de estar com sua aldeia. Como será que ele se sentiu? Você já presenciou uma cena parecida? (Páginas 12 e 13)

7) Descobrimos que Sosu está triste e que seu cão tenta consolá-lo brincado com ele. Vocês conhecem animais que fazem isso - consolam/entendem seus donos? (Páginas 14 e 15).

8) Em casa, junto de seus parentes, Sosu não se sente fraco ou triste. Ele gosta de fazer almoço para os irmãos e, além disso, ele aprendeu a ler e a escrever mesmo sem nunca ter ido a escola.  Sabendo disso o que podemos inferir da relação de Sosu com seus familiares? E o que podemos inferir da própria personalidade do protagonista?

9) Entre as páginas 18 e 21 vemos que o tempo vira e muda diante dos olhos de Sosu. Encontramos descrições sobre o vento, a luz, os sons. Ajude as crianças a imaginar o que pode estar acontecendo lá fora.  Quais fenômenos naturais geram estas mudanças?

10) Primeiro leia os dois primeiros parágrafos da página 23, Sosu percebe que sua aldeia está em risco, os idosos e crianças novas que ficaram em casa podem se machucar, ficar presos, se afogar! O que ele pode fazer para ajudar? 

11) Decidido a ajudar sua aldeia e a encontrar os tam-tans nosso protagonista é conduzido por Fusa (seu cão), e com muito esforço e com muita força, ele consegue chegar até eles e encontrá-los. E agora? Como tocar um tam-tam? E por que tocar o tam-tam poderia ajudar a aldeia? (Páginas 24 a 29).

12) Sosu consegue tocar muito alto, e o som do tam-tam é mais forte que o som da tempestade! Os adultos que trabalhavam lá do outro lado da laguna, e os que também trabalhavam nos campos, conseguiram ouvir o som e vieram correndo até a aldeia. O plano de Sosu deu certo?

13) Muitas pessoas foram salvas graças ao som dos tam-tans. Quando os aldeões descobriram que fora Sosu quem o tocara o chamaram de corajoso. O que foi percebido como coragem pelos vizinhos de Sosu? Como isso pode mudar o jeito das pessoas o tratarem? (Páginas 32 a 35)

14) Nas páginas finais vemos que uma série de mudanças ocorreram para Sosu e sua aldeia. O que mudou? 

15) Por fim, a pergunta que não quer calar... Afinal qual foi o chamado de Sosu?

 

Observações: No final do livro podemos conhecer um pouco mais de Gana, encontramos informações sobre o clima, o terreno, a cultura e outras curiosidades, não perca a oportunidade de apresentar essa sessão do livro com as crianças e instigar elas a fazer sua própria pesquisa sobre a cultura ganesa! 

 

Please reload