© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W
Please reload

Tags
Destaque

A águia que não queria voar (James Aggrey & Wolf Erlbruch)

December 28, 2017

1/10
Please reload

Grande assim (Mhlobo Jadezweni & Hannah Morris)

08.12.2016

 

Às vezes, ser criança não é fácil, não podemos ir a muitos lugares sozinhos, temos que obedecer os adultos, não temos altura suficiente para andar de montanha russa e nem alcançamos aquela coisa gostosa que está na despensa da cozinha. Há quem gostaria de crescer logo e ser grande assim ó, bem grande mesmo.

 

Este é o desejo de Tshepo, crescer! Ele não quer crescer como uma criança qualquer. Ele quer ser alto como uma árvore que alcança as nuvens e consegue ver tudo, ele não sabe ainda, mas ser grande assim tem seu preço, será que ele está disposto a pagar? Impossível não dedicar este livro a todas as crianças queridas que querem crescer logo, e nossa ansiedade - enquanto adultos - por compreender que uma vez crescidos infinitas coisas mudam. 

 

Agora, um detalhe que faz esta obra ser ainda mais especial, trata-se de um livro bilíngue. Consegue adivinhar as línguas em que está escrito? Português e ... IsiXhosa (ou Xhosa). Conhece? É uma das línguas oficiais da África do Sul!

 

Convidamos vocês, leitores, a ir com a gente nessa viagem. 

 

Pontos de conversa:

1) Infância e crescimento;

2) Novos idiomas (isiXhosa);

3) Mudanças;

4) Crescimento físico;

5) Amadurecimento;

6) Plantas e árvores;

7) Relacionamento mãe-filho;

8) Brincadeiras e jogos infantis;

9) Imaginação e sonho;

10) Metalinguagem;

11) Tradição oral;

12) Jardinagem;

13) Magia.

 

Dicas de mediação:

1) O livro começa com uma ilustração muito curiosa (página 5), há crianças e um livro. O que está acontecendo? O que as crianças parecem estar fazendo? Aponte para as crianças que há algo escrito no livro, em vários idiomas, pergunte a elas o que está escrito e se elas reconhecem alguma língua. 

2) O escritor (ou talvez o próprio protagonista Tshepo) cria um clima solene e pede silêncio para contar sua história (página 7), aproveite para reproduzir essa atmosfera afetiva que remete a tradição oral.

3) Tshepo diz que gostaria de ser grande para alcançar os doces na estante, ele até usa uma cadeira para tentar alcançá-los. Será que ele vai conseguir? E se não conseguir, de que outras formas ele pode tentar alcançar? Você já passou por isso o que não consegue alcançar por causa da sua altura? (Páginas 8 e 9).

4) Mas Tshepo então encontra uma árvore, e pôxa, como ela é alta! Com essa altura ela consegue ver tudo, consegue alcançar tudo, nessas páginas (10 e 11) há muitas intervenções possíveis:

a) Tshepo não quer ser alto como uma árvore, mas passa a desejar a ser uma árvore. Discuta com as crianças: qual a diferença de querer ser como algo e querer ser algo?

b) O que Tshepo pode fazer para tentar se transformar em árvore?

c) E por fim, você também pode perguntar da experiência de suas crianças, elas já viram uma árvore grande assim? Que tipo de árvore elas gostariam de ser?

5) Nas páginas 12 e 13, nosso protagonista pega adubo e enterra seus pés bem fundo na terra. O que ele está tentando fazer? O que há de semelhanças entre Tshepo agora e uma árvore? Ajude as crianças a fazerem essa relação, se necessário dê dicas, como:  qual é a parte da árvore que fica enterrada embaixo da terra ou por que a gente coloca adubo na terra?

6) Se suas crianças tiveram facilidade em fazer essa analogia (entre Tshepo e uma muda de árvore) ajude elas a ampliarem a comparação e enriquecerem a analogia. Uma forma é perguntar o que um jardineiro faz para cuidar de uma muda depois que adubou a terra e plantou a muda.

7) Tan-tan-tan! Tshepo se molha com água! (Páginas 14 e 15). As crianças conseguiram prever que ele faria isso? Você pode aproveitar a imagem da página 15 para perguntar se elas notaram o cão e o pássaro que tem acompanhado nosso protagonista em sua aventura.

8) Alguma coisa aconteceu, Tshepo tenta se coçar e espantar as formigas que estão subindo por ele, mas ele não tem mais braços, apenas galhos? O que aconteceu? Como será que ele conseguiu se transformar em árvore? (Páginas 16 e 17)

9) Ó, não! Crianças aparecem querendo derrubar a árvore-Tshepo (página 19), por que será que elas querem cortá-la?

10) Por mais que Tshepo peça e suplique para que as crianças não o cortassem, não é seu pedido que as afastam, e sim a tempestade que chega surpreendendo a todos. Inclusive a ele, Tshepo, mas o que ele pode fazer? Ele tenta, porém não consegue se mover. O que esta impedindo que ele saía do lugar? (Página 20 e 21).

11) Não bastasse as formigas subindo nele, as crianças querendo derrubá-lo e ele ter que balançar desprotegido no vento da tempestade, ele também tem um vazio no peito, sente falta de sua mãe. Ele então pede ajuda a um passarinho que diz que pode ajudá-lo, se ele ouvir uma música (Páginas 22 a 25). Que música pode ser essa? Como um passarinho poderia ajudá-lo?

12) O passarinho então nos encanta com versos (páginas 26 e 27), aproveite para improvisar uma melodia e cantar para as crianças. Mas afinal, como esta canção poderá ajudar Tshepo? 

13) Novamente, num bater de asas Tshepo se transformou e é um menino novamente, sua mãe o recebe com um abraço dizendo que um dia ele será grande assim, e ele responde: "sim, eu sei" e pisca para o passarinho. Por que será que ele piscou para o passarinho?

14) Provoque as crianças: algo cresceu durante o livro? Volte ao longo das páginas de trás para frente, e se necessário indique para que as crianças se atentem ao pássaro.

 

Outras intervenções:

Você sabia que a editora Peirópolis disponibilizou o áudio-livro na língua materna de Tshepo? Uma possível intervenção e mesclar a contação com o áudio-livro e mergulhar as crianças na atmosfera da Xhosa! Será uma verdadeira viagem a África do Sul.

Link: www.editorapeiropolis.com.br/peiropolismundo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload