© 2023 por Amante de Livros. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Google+ B&W
Please reload

Tags
Destaque

A águia que não queria voar (James Aggrey & Wolf Erlbruch)

December 28, 2017

1/10
Please reload

José Fipps (Nadine Robert & Geneviève Godbout)

24.11.2016

 

 

José Fipps, conhecido também por Reboliço, é uma criança humana de 5 anos, mas no fundo ele gostaria de ser um grifo! Sabendo um pouquinho sobre esse personagem já dá vontade de pegar este livro para ler.

 

O texto de Nadine Robert é simples, composto por fases curtas que conseguem exprimir o tom típico e ingênuo de um a criança capaz de reconhecer as perguntas complexas e os mistérios da vida diante de seus olhos curiosos. Relata uma aventura de infância, naquele momento do desenvolvimento que a criança começa a perceber a mãe - e as demais pessoas - como independente de suas vontades e expectativas. Consequentemente, José passa a se frustar e chatear com as pessoas reais a sua volta, ora surpreendem com boas novidades, ora reagem de maneira inesperada.

 

É importante falar das ilustrações lindas de Geneviève dá vontade nos leitores de tirar a caixa de lápis de cor do armário e de começar a ilustrar a própria história. Com isso dito, estão preparados para mediar este livro?!

 

Pontos de conversa:

1) Relação mãe e filho;

2) Brigas e discussões;

3) Desenvolvimento infantil;

4) Sentimento de pertencimento;

5) Apelidos;

6) Imaginação e fantasia;

7) Árvores e passarinhos;

8) Gatos;

9) Animais mitológicos;

10) Reconciliação;

11) Aprendizado;

12) Brincadeiras compartilhadas.

 

Dicas de mediação:

1) Na capa do livro encontramos um menino risonho, que segura seu ursinho. Quem será ele? Quantos anos parece ter? O que está fazendo? Procure ajudar as crianças a antecipar algumas informações e imaginar o que pode acontecer na história.

2) As primeiras páginas da história não contém texto, apenas ilustrações, auxilie as crianças e lerem as imagens e entenderem o que está acontecendo (páginas 4 a 11). Além de pontuar os fatos expressos pela imagem, instigue-as a inferirem sobre os sentimentos de José, desde quando empurra o banco até quando saí apressado pelo corredor.

3) Reboliço - digo - José Fipps nos conta que tem um apelido. O que reboliço significa? Pergunte as crianças se elas tem algum apelido em casa ou na escola, elas gostam dele? (Páginas 12 e 13).

4) Ele é José Fipps, um menino... Que gostaria de seu um grifo. Leia o texto com as crianças para descobrir como José conheceu um grifo. Indague as crianças que animais elas gostariam de ser. Amplie as respostas delas, contemplando animais mágicos e mitológicos como o grifo (páginas 14 e 15).

5) Entre as páginas 16 e 21 acompanhamos José em sua aventura para avistar um ninho de pintassilgos, mas sua mãe o chama - e sua voz está diferente - ela parecem brava. Por que será que a mãe está brava? O que você faz/ou fazia que deixa sua mãe assim?

6) José está irritado com sua mãe "Você sempre diz não! Nunca posso fazer nada. Você é malvada. Eu queria outra mãe!". Assim como o livro faz uma pausa, intensifique um silêncio nesse momento e deixe as crianças sentirem, use ao seu favor o momento em que a escritora escreveu com uma fonte maior "Tarde demais, eu já havia falado". Ajude as crianças a inferirem os sentimentos da mãe (cuja reação foi descrita em palavras na página 24) e a imaginarem os sentimentos de José (que foi ilustrado na página 26). 

7) Sua mãe lhe sugere que ele vá ao Polo Norte procurar uma mãe morsa e diz que já está casada de suas traquinagens, os olhos de  José ficaram cheios d'água quando ele ouve isso. Como será que ele se sentiu?

8) Ele decide que vai ficar de mal humor lá fora (página 29) e descobrimos que ele tem um refúgio, um cantinho só seu próximo da castanheira e um riacho. Pergunte as crianças se elas tem um lugar assim.

9) Conforme José vai pensando como seria diferente sua vida se ele fosse um grifo e se tivesse uma mãe morsa, a paisagem vai mudando a nossa frente. Algo acontece com José nas  páginas 38 e 37, o que aconteceu? Auxilie as crianças a lerem as imagens.

10) José está agora na geleira e encontra uma morsa cordial "Bom dia! Estava te esperando, meu pequeno grifo" e muitas coisas se transformam "Meu nome é José Fipps, o grifo, e eu sei montar numa morsa!". Ajude as crianças a entraram neste mundo de fantasia.

11) Ele descobre que a morsa tem outros filhotes, e mesmo ela falando que ele não precisa se preocupar e ter medo, algo começa a mudar para José. Bate aquele frio e aquela saudade de casa... (página 46). Como José pode voltar para casa?

12) José diz para si "Meu nome é José, tenho cinco anos e sou um menino, não um grifo" (página 49), na página seguinte ele começa a ouvir um flap flap perto de si. O que aconteceu? Onde José está?

13) A mãe de José o chama (página 52), ele não está mais mal-humorado, ele volta para casa e chama sua mãe para ir com ele a geleira e conhecer sua mãe morsa. A mãe parece surpresa, mas acompanha José (página 56). Pela primeira vez vemos o rosto da mãe, por que será que só agora isso aconteceu?

14) Leia as páginas finais do livro e tente inferir com as crianças como José e sua mãe estão agora. Pergunte qual foi a última briga que as crianças tiveram e como foi a reconciliação após a briga.

 

Observação: Uma das curiosidades que gosto de contar para as crianças é que tanto a ilustradora quanto a autora são mulheres. =)

 

Gostaram de nossas dicas?

Curiosos para apresentar José Fipps e conhecê-lo pelos olhos de outras pessoas?

Please reload